Entrevista a Arturo Pérez-Reverte (Visão 18. Set. 2016)

http://visao.sapo.pt/actualidade/cultura/2016-09-18-Estamos-desorientados.-Mas-tenho-65-anos-ja-nao-quero-saber

 

One comment

  1. Tenho algumas questões:
    1. “(…)se não fosse de um autor português, acho que O Primo Basílio seria considerado um grande romance da literatura universal (…)”. Um grande livro define-se pela nacionalidade do seu autor ou pela sua qualidade?
    Não é um pouco contraditório, sendo “literatura universal”?
    2. Porquê que é um sentimento tão comum o de não se importar porque já não vão cá estar? Não é egoísmo?
    3. Porquê que acreditamos mais no lado “bárbaro” das pessoas e não no lado “iluminado”?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s