Retratos da Europa [7]

 

A presente foto retrata um monumento exposto na baixa da cidade do Funchal, dedicada «Ao emigrante madeirense presente em todas as latitudes». Desta forma, estabelece-se uma relação entre a fotografia e a Europa, na medida em que a Europa foi e é destino de acolhimento para muitos emigrantes não só madeirenses, mas portugueses em geral. Nos anos anteriores ao 25 de Abril, altura em que a repressão era constante em Portugal pela força do Estado Novo, muitos portugueses abandonaram o seu país em busca de melhores condições de vida, partindo muitas vezes como emigrantes ilegais. Com a queda do Estado Novo e com a entrada de Portugal para a União Europeia, deixou de haver “emigração para a UE” e passou a ser estabelecida a “livre circulação de pessoas e mercadorias”. Apesar disso, a foto retrata essa vontade/necessidade de partir para longe, presente nos madeirenses e portugueses no geral, vontade essa acolhida por países europeus, entre eles a França e a Suíça, países de emigrantes. A foto retrata, ainda, o Homem com o globo nas mãos, nesse típico retrato do português que vai em busca do desconhecido, que enfrenta os mares nos descobrimentos, mas que é também o retrato do próprio europeu, aquele que tem o globo nas mãos, que procura conhecer e descobrir sempre mais, presente nas ciências, nas letras e literatura, na migração, nos descobrimentos, que deram nome a muitas personalidades históricas da Europa.

(texto e foto de Ana Carolina, aluna de Comunicação, Cultura e Organizações da Universidade da Madeira)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s